Tecnologia

JavaFX – O Java para desktop

Por: , dezembro 6, 2013

Com o “boom” do desenvolvimento Web que tivemos anos atrás, muitos programadores (inclusive esse que vos fala) esqueceram do bom e velho desenvolvimento de aplicativos standalone ou aplicativos para desktops.

Há algumas semanas surgiu uma demanda para o desenvolvimento em cima da plataforma JavaFX: uma plataforma que proporciona recursos para a criação de aplicações desktop de forma prática usando Java.

O Java nunca foi muito famoso por seus recursos para o desenvolvimento desktop. O AWT e o Swing não proviam tantos recursos e acabaram sendo ofuscados por plataformas concorrentes, como o Delphi, VB entre outros.
Com o JavaFX, a linguagem ganhou vários novos recursos para o desenvolvimento de aplicações dessa natureza. A plataforma possui diversos componentes que podem ser utilizados para criar a interface de usário de sua aplicação, entre elas estão componentes básicos como tabelas, campos textos, labels e uma grande variedade de gráficos.
As telas podem ser desenvolvidas de várias formas, desde criar os componentes manualmente com código Java, utilizando a linguagem de marcação FXML que é baseado no conhecido padrão XML. É possível também utilizar uma ferramenta bastante útil, provida pela própria plataforma, chamada de Scene Builder.
Com essa ferramenta é possível editar os arquivos FXML de forma visual, com recursos drag and drop. A manipulação dos elementos UI ficam muito simples, permitindo o rápido desenvolvimento da camada de visualização da aplicação.
A interação da camada de visualização e a camada de controle acontece por meio de eventos e a sua atribuição é muito simples: em cada tela informamos qual é a classe responsável pelo controle daquela view. Feito isso, basta anotarmos os métodos e atributos que desejamos que a view acesse com a annotation @FXML, após isso o Scene Builder irá reconhecer os métodos anotados e a integração acaba sendo uma simples seleção em um combo!

Para customizar a aparência dos componentes é possível utilizar uma linguagem muito conhecida pelos desenvolvedores web: o CSS. A sua utilização no JavaFX é praticamente a mesma da web. A única grande diferença é a nomenclatura utilizada nos atributos, todos eles possuem um prefixo -fx-. Sendo assim, para alterar a cor de fundo de um componente utilizamos o -fx-background-color.

Para finalizar, o JavaFX proporciona uma maneira diferente de empacotamento da aplicação para distribuição. Em uma aplicação convencional, seria distribuido um arquivo .jar para o usuário final e esse usuário precisaria ter o JRE instalado, compatível com o utilizado no empacotamento do .jar, em sua máquina para poder executar a aplicação. Um processo cheio de detalhes e que pode causar vários transtornos.
O JavaFX oferece uma solução mais elegante e simplificada. Com a plataforma é possível gerar um “Self-Contained Application Packaging” onde, além da aplicação, é empacotado junto o “Runtime” do Java, tornando a distribuição compativel independente da versão que o usuário tenha, ou não, instalada em sua máquina, facilitando bastante a distribuição do aplicativo.
Bom, esse é apenas um resumo do que a plataforma oferece, abaixo deixo alguns links para quem tiver interesse em saber mais sobre o assunto e fiquem a vontade para comentar.
Site oficial: http://www.oracle.com/technetwork/java/javafx/overview/index.html
Documentação do Self-Contained Application Packaging: http://docs.oracle.com/javafx/2/deployment/self-contained-packaging.htm
Código fonte do tutorial acima: https://github.com/erickzanardo/javafxstudy
 

  • Receba nosso conteúdo em primeira mão.