A evolução do Javascript – Uma previsão para 2015

(This article is also available in english) Este  ano será um marco na história da evolução do Javascript. O...

Data de publicação: 08/01/2015

Rhino Evo

(This article is also available in english)
Este  ano será um marco na história da evolução do Javascript. O ECMA 6 “Harmony” será lançado em meados de 2015 e trará um monte de funcionalidades novas, tais como uma API Promise nativa, “Arrow functions”, funções geradoras, Maps e Sets e muito mais. Hoje em dia algumas features já são suportadas pelos principais navegadores. Para se ter uma idéia, veja aqui como atualmente está implementado. Também vale a pena conferir a excelente documentação da MDN sobre as features já disponíveis no FF.
Além da nova especificação ECMA262, a Google anunciou uma nova versão do seu “Superheroic JavaScript MVW Framework”, o que gerou um certo ruído na comunidade. AngularJS 2.0 sofreu uma reescrita completa e, portanto, quem aprendeu dolorosamente AngularJS, precisará reaprender a utilizar seu sucessor. Pior, aplicações feitas com AngularJS V1 já estão enferrujadas e tornaram-se ferro-velho mais rápido do que o esperado. O suporte ao Angular V1 será mantido durante cerca de dois anos após o lançamento do Angular V2.
Por isso, a comunidade reage com um misto de emoções e questionamentos sobre o uso de frameworks completos. Há uma grande quantidade de bibliotecas maduras lá fora, assim como  RequireJS, Browserify, Backbone, Underscore, Ember, Handlebars, Kris Kowal’s Q (que se tornará obsoleto com a API Promise nativa) e lógico o veterano jQuery, pp etc. Não se pode esquecer de mencionar também alguns “Newcomers” como Flight.js da Twitter, ReactJS da Facebook (com certeza ganhará mais atenção em 2015), Mithril e Polymer (mais orientado para o futuro). Muitas pessoas, inclusive eu, tendem a usar várias bibliotecas (com curvas de aprendizagem íngremes) e montá-las conforme os requisitos do aplicação, ao invés de usar frameworks gordos que tentam resolver tudo. Quando o Angular V2 foi anunciado, esse movimento cresceu e acelerou ainda mais. Hoje em dia iniciar um aplicativo web usando Angular V1 pode ser considerado um “tiro no pé”, na minha opinião. By the way, olhando para os “Newcomers” mencionados, parece-me que há uma tendência orientada ao desenvolvimento baseado em componentes. Vamos ver!

Com certeza, “O Rinoceronte” ganhará um novo impulso neste ano. Olhando para o Radar  de Tecnologia da Thoughtworks, pode-se observar a importância de Javascript – 1/3 das tecnologias “quentes” estão relacionadas com Javascript. Não há dúvidas, pois foi comprovado, através de frameworks como AngularJS,  que hoje em dia Javascript é capaz de realizar projetos de grande escala – na Dextra utilizamos bastante AngularJS. O fato é que  Javascript pode ser usado no lado do servidor (NodeJS) e até mesmo nos bancos de dados, como MongoDB. Isto enfatiza a importância e o poder dessa linguagem. Se você é um programador sério, mas que ainda não aprendeu Javascript, recomendo urgentemente que comece agora! Javascript é importante e deve ser parte do seu portfólio de habilidades. Uma dica final: O meu lugar favorito para aprender Javascript é no Codewars.

Agradeço ao meu bro Danilo Pinheiro pela ajuda na revsião desse artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + 1 =

Posts relacionados

  1. Sobre a Dextra

    Somos especialistas em desenvolvimento de software sob medida para negócios digitais. Pioneiros na adoção de metodologias de gestão ágil, combinamos processos de design, UX, novas tecnologias e visão de negócio, desenvolvendo soluções que criam oportunidades para nossos clientes.

  2. Categorias

Scroll to top