Data Agility: transformando dados em valor

Em uma economia cada vez mais orientada para o uso de dados – ou data driven, no termo em...

Dextra

View posts by Dextra
Somos especialistas em desenvolvimento de software sob medida para negócios digitais. Pioneiros na adoção de metodologias de gestão ágil, combinamos processos de design, UX, novas tecnologias e visão de negócio, desenvolvendo soluções que criam oportunidades para nossos clientes. A Dextra faz parte da Mutant, empresa B2B líder no mercado brasileiro e especialista em Customer Experience para plataformas digitais.
Data de publicação: 09/10/2019
Data agility

Em uma economia cada vez mais orientada para o uso de dados – ou data driven, no termo em inglês – empresas que não coletam, processam e aproveitam o potencial das informações naturalmente geradas pelo negócio enfrentarão dificuldades cada vez maiores para competir. Mas engana-se quem supõe que transformar insights em efetivas melhorias é um processo simples.

Por isso a Dextra lançou, em fevereiro de 2019, o Data Agility: abordagem de Data Science baseada em Ágil e Lean que tem como maior objetivo auxiliar companhias de todos os setores a desenvolverem produtos digitais com base em dados. “O Data Agility introduz uma cultura de dados na organização. Decisões e processos de planejamento começam a ser alimentados por eles”, diz Fernando Ultremare, CTO da Dextra.

Assim é possível combater algumas das maiores dores das companhias. Por exemplo, o varejo pode maximizar vendas ao melhorar ferramentas de recomendação de produtos. Empresas de serviços podem entender melhor insatisfações para conquistar e reter clientes.

Detectar ineficiências, otimizar gastos de recursos e cortar custos, ou padrões de fraude, são outras possibilidades comumente exploradas e que servem às companhias de todos os setores. Entre os clientes com implantações de sucesso do serviço estão grandes birôs de crédito, empresas de meios de pagamento e de mídia, entre outras.

Atualmente, na Dextra, uma equipe de 12 pessoas integra o time de Data Science dedicada ao serviço, e que já há alguns anos vem “construindo ferramental de análise de modelos de dados que tornem possível obter resultados mais ágeis na execução de projetos dessa natureza”, explica Ultremare. “Nossa expectativa até meados do ano que vem é que esse time no mínimo dobre de tamanho.”

Mas como funciona?

O processo de Agility é dividido em duas fases. A primeira é DnA Sprint, um processo de imersão de 10 dias que busca descobrir se os resultados esperados pela empresa contratante podem mesmo ser atingidos.
“A priori não sabemos se os dados permitem fazer o trabalho e alcançar o resultado. Se a resposta for negativa, descobrimos e explicamos o porquê. Se for positiva, temos uma direção mais clara do caminho”, explica Everton Gago, Head of Data Science da Dextra.

Antes de seguir para a próxima fase, mesmo que o projeto seja viável, é preciso fazer um data assessment, ou seja, estruturar o Big Data acumulado e desorganizado (data swamp) de forma ágil e incremental. O assessment avalia como estão armazenados e o que precisa ser feito para “organizar a casa” e trazer resultados constantes para o negócio. Segundo Gago, a maioria das companhias começam projetos na chamada “fase estruturante”, ou seja, em que os dados precisam de algum tratamento. Isso acontece porque só agora o mercado começa a de fato tentar tirar proveito dos ativos acumulados ao longo do tempo e as empresas estão criando as chamadas “células de dados”.
Feito isso começa a segunda fase, a Data Sprint. Os dados são usados para interações de 10 dias que buscam resolver “pedaços pequenos” dos problemas, o que traz ganhos rápidos para o negócio. Depois do primeiro modelo entregue, começa outro ciclo de 10 dias para gradativamente atingir o nível de maturidade esperado.

Entre as ferramentas fundamentais estão:

  • Computação em nuvem para o armazenamento e processamento dos dados, pela facilidade de acessar bibliotecas, APIs e recursos (que precisam ser abundantes);
  • Frameworks de Big Data, como o Apache Spark e o Hadoop, usados pelos cientistas de dados;
  • Ferramentas de BI para a estruturação de visualizações, como Data Studio, Tableau e Power BI, entre outros, em que os clientes efetivamente podem obter relatórios;
  • Ferramentas de automação baseadas em Machine Learning, como TensorFlow e PyTorch.

Em um mercado em que as parcerias são parte fundamental do sucesso, a Dextra trabalha com grandes players do mercado. Amazon Web Services (AWS), Google e Cloudera são alguns deles – o que confere domínio à empresa de todo o ferramental necessário para oferecer o Data Agility.

Na prática

Desde que foi lançado no início deste ano, o serviço de Data Agility da Dextra já enumera aplicações em clientes de vários setores. Merece destaque o projeto executado em uma grande operadora de telecomunicações que teve os dados de URA (Unidade de Resposta Audível) de teleatendimento mapeados.

Os dados oriundos de diversos canais de contato com o cliente estavam espalhados em planilhas, servidores e sistemas legados. Com as tecnologias de nuvem foram criados os “data lakes” com as informações que permitissem fazer consultas e criar modelos preditivos. Foram assim identificados os maiores “ofensores”, ou seja, os motivos para os clientes terem que recorrer ao atendimento humano.

Já uma famosa administradora de meios de pagamento brasileira decidiu investigar os motivos de insatisfação de seus clientes. Descobriu-se que havia falhas no suporte para a antecipação de recebíveis, o que fazia os usuários das máquinas de pagamento recorrerem ao SAC mais de uma vez em curtos períodos. Assim, foi possível reduzir o número de rechamadas.

Entre as verticais da indústria altamente aderentes ao Data Agility estão instituições financeiras, indústria, varejo, atendimento e até mesmo tecnologia.

Dextra

View posts by Dextra
Somos especialistas em desenvolvimento de software sob medida para negócios digitais. Pioneiros na adoção de metodologias de gestão ágil, combinamos processos de design, UX, novas tecnologias e visão de negócio, desenvolvendo soluções que criam oportunidades para nossos clientes. A Dextra faz parte da Mutant, empresa B2B líder no mercado brasileiro e especialista em Customer Experience para plataformas digitais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez − 1 =

Posts relacionados

  1. Sobre a Dextra

    Somos especialistas em desenvolvimento de software sob medida para negócios digitais. Pioneiros na adoção de metodologias de gestão ágil, combinamos processos de design, UX, novas tecnologias e visão de negócio, desenvolvendo soluções que criam oportunidades para nossos clientes.

  2. Categorias

Scroll to top