Craftmanship ganha mercado nacional

O uso de software nos ambientes corporativos vem ganhando cada vez mais força, devido a metodologias de consumo como o...

Data de publicação: 08/10/2013

O uso de software nos ambientes corporativos vem ganhando cada vez mais força, devido a metodologias de consumo como o cloud computing e ativos definidos por softwares, como redes e data centers. Ao sair do hardware, a programação computacional atinge novos limites, uma maneira pensar fora da caixa. Mas o conceito traz um desafio: desenvolver programas e aplicações sob medida.

Segundo Bill Coutinho, diretor de Tecnologia da Dextra, uma das empresas brasileiras pioneiras na prática de Craftmanship (fabricação artesanal, em inglês), desenvolvimento elaborado de software de forma rápida, as fábricas de software, companhias de criação e implantação de programas, como ERPs e CRMs, por exemplo, atendiam a demanda das organizações por tecnologias, mas o processo de concepção e finalização é demorado, levando até anos para serem concluídos. “Atualmente, essa demora não é mais aceita, tudo tem de ser para ontem”, aponta o executivo.

De acordo com ele, o desenvolvimento ágil de software chega para suprir essa deficiência, proporcionando redução de custos, eliminando funções da programação que não têm serventia aos negócios (principal objetivo do desenvolvimento sob medida), e aumento da rapidez de implantação.

Leia notícia completa publicada pela Decision Report.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × um =

Posts relacionados

  1. Sobre a Dextra

    Somos especialistas em desenvolvimento de software sob medida para negócios digitais. Pioneiros na adoção de metodologias de gestão ágil, combinamos processos de design, UX, novas tecnologias e visão de negócio, desenvolvendo soluções que criam oportunidades para nossos clientes.

  2. Categorias

Scroll to top