7 pontos essenciais para avaliar uma proposta de emprego

Depois de algum tempo atuando no mercado de trabalho e progredindo em sua carreira, é bem provável que você...

Dextra

View posts by Dextra
Somos especialistas em desenvolvimento de software sob medida para negócios digitais. Pioneiros na adoção de metodologias de gestão ágil, combinamos processos de design, UX, novas tecnologias e visão de negócio, desenvolvendo soluções que criam oportunidades para nossos clientes. A Dextra faz parte da Mutant, empresa B2B líder no mercado brasileiro e especialista em Customer Experience para plataformas digitais.
Data de publicação: 05/08/2019
Avaliar uma proposta de emprego é um passo importante para sua carreira deslanchar. Veja, neste post, dicas para se sair bem nessa etapa!

Depois de algum tempo atuando no mercado de trabalho e progredindo em sua carreira, é bem provável que você ganhe alguma reputação e as empresas comecem a te procurar.

A princípio, isso é um ótimo sinal, mas também é importante avaliar proposta de emprego antes de aceitá-la. Afinal, nem sempre ela será aquilo que você espera.

Não é apenas uma questão de salário, mas, principalmente, da adequação da vaga às suas necessidades e expectativas. Mesmo que você esteja capacitado para uma função, pode ser que tenha problemas para adaptar sua rotina ou, ainda, tenha que resolver outros assuntos primeiro.

Para conseguir a vaga que deseja, fique atento aos seguintes pontos na hora de avaliar proposta de emprego.

1. Qual é a cultura da empresa?

A cultura organizacional é um fator determinante na adaptação de qualquer indivíduo ao ambiente de trabalho.

De forma simples, ela reflete as atitudes e valores que são mais exigidos no dia a dia do negócio, como integridade, humildade, determinação, inovação, etc. Em geral, quanto mais desses valores você compartilhar em sua vida pessoal, mais fácil será se adaptar ao dia a dia de trabalho.

Além disso, é importante comparar o que a empresa declara e o que ela exerce no dia a dia. Alguns negócios se divulgam como “amigáveis”, mas seu ambiente de trabalho é altamente competitivo e estressante. Uma empresa que mantenha a consistência de sua cultura organizacional quase sempre é melhor.

2. A empresa oferece espaço para discussão?

Muitos ainda têm a imagem das empresas em que você apenas recebe ordens, senta em sua mesa e faz o que mandam. Isso pode até ser parte da rotina de muitos profissionais hoje em dia, mas está longe de ser o ideal.

Mesmo para quem passa a maior parte do tempo focando nas próprias tarefas, é importante ter alguma participação nas decisões da equipe. Ter uma voz dentro da empresa faz uma grande diferença na sua satisfação a longo prazo, além de ser um bom indicador da qualidade do ambiente de trabalho.

3. As responsabilidades do cargo são razoáveis?

Toda carreira tende a ser bem exigente em algum ponto. À medida que um profissional avança para cargos de especialista, analista ou gestor, as demandas por qualidade e quantidade também tendem a ficar maiores. Isso é normal e faz parte da vida profissional. Porém, há um limite para o que é considerado razoável.

Algumas responsabilidades fazem parte de qualquer cargo, como a organização pessoal de tarefas e da própria caixa de e-mail. Em alguns casos, é necessário supervisionar projetos inteiros. Porém, há um limite para o que uma pessoa pode fazer, independentemente da especialização. Fique atento a empresas que exigem de você um trabalho que deveria ser executado por mais de uma pessoa.

4. Qual é o estilo de gestão do negócio?

Seja para trabalhar como gestor de uma equipe ou em conjunto com outros gestores, é importante ter em mente o estilo de administração que a empresa espera de você. Mesmo que a diferença entre você e seus colegas seja puramente técnica, isso pode ter várias consequências no desempenho do negócio e do seu trabalho no dia a dia.

Ao avaliar uma proposta de emprego, pergunte aos demais profissionais como eles preferem conduzir suas atividades. Descubra se utilizam alguma metodologia específica, se os processos são mais rígidos ou flexíveis, a quais exigências a equipe costuma responder, entre outras coisas. Quanto mais você souber a respeito, melhor você entenderá o ambiente de trabalho do qual quer fazer parte.

5. O quão segura é a sua continuidade da empresa?

Outro fator que costuma passar despercebido por muitas pessoas é a rotatividade do cargo e a longevidade da empresa como um todo. Quando você aceita uma proposta de emprego, é de se esperar que continue na empresa por algum tempo ou mesmo que crie sua carreira inteira dentro dela. Isso não é tão fácil quando seu cargo não é garantido.

Se a empresa tem alta rotatividade para o cargo proposto, desconfie. Isso significa que outros profissionais abandonaram a função com frequência, seja por desentendimentos com a gestão, seja por outras dificuldades. E se o negócio não apresenta uma boa perspectiva para o futuro, é provável que você acabe entrando em uma empresa prestes a falir.

6. Quais são suas expectativas pessoais nesse trabalho?

Como já mencionamos, você deve sempre avaliar uma proposta de emprego tendo em mente suas próprias demandas. Não apenas no que diz respeito ao salário, mas principalmente a perspectivas de crescimento e estabilidade, projetos de qualificação e ambiente de trabalho, entre outros fatores. Tudo isso é tão importante quanto o dinheiro, se não for mais.

Comece listando para si mesmo algumas coisas que busca nesse novo emprego, colocando os itens em ordem de prioridade. O objetivo é encontrar uma proposta que atenda à maior parte dessas expectativas, especialmente aquelas no topo da lista. Se os benefícios forem suficientes para atrair sua atenção, você pode considerar a proposta mais de perto e tomar uma decisão mais bem informada.

7. A proposta se encaixa em suas outras demandas?

Por fim, mas não menos importante: a decisão de aceitar ou não uma proposta de emprego pode envolver muito mais do que apenas as suas necessidades. Pessoas que têm família, problemas de saúde ou outras responsabilidades além da carreira devem levar em conta todos esses fatores antes de tomar uma decisão.

Digamos, por exemplo, que você tenha um parceiro que também tem um emprego estável e uma carreira promissora, mas sua proposta atual exige que você mude de cidade. Isso pesa bastante em sua decisão, pois pode ser necessário que os dois se mudem ou que tenham que morar em cidades diferentes, pelo menos por um tempo.

Com essas dicas, você já está mais preparado para avaliar proposta de emprego. Lembre-se de observar atentamente todos os fatores e comparar suas opções antes de tomar uma decisão, beleza? Nada de se precipitar.

Portanto, para que outras pessoas tenham acesso a esse tipo de conhecimento, compartilhe este conteúdo com os seus amigos em suas redes sociais!

Dextra

View posts by Dextra
Somos especialistas em desenvolvimento de software sob medida para negócios digitais. Pioneiros na adoção de metodologias de gestão ágil, combinamos processos de design, UX, novas tecnologias e visão de negócio, desenvolvendo soluções que criam oportunidades para nossos clientes. A Dextra faz parte da Mutant, empresa B2B líder no mercado brasileiro e especialista em Customer Experience para plataformas digitais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × um =

Posts relacionados

  1. Sobre a Dextra

    Somos especialistas em desenvolvimento de software sob medida para negócios digitais. Pioneiros na adoção de metodologias de gestão ágil, combinamos processos de design, UX, novas tecnologias e visão de negócio, desenvolvendo soluções que criam oportunidades para nossos clientes.

  2. Categorias

Scroll to top